Como os smartphones podem ajudar os alunos na sala de aula

Como os smartphones podem ajudar os alunos na sala de aula

Desenvolver estratégias pedagógicas claras e saber dosar o uso dos dispositivos são os segredos para aproveitar didaticamente a tecnologia

É indiscutível a mudança que os smartphones causaram no acesso à informação. As crianças e os adolescentes de hoje, que crescem em um mundo hiperconectado, têm uma familiaridade com os aparelhos que impressiona os adultos.

Pouco tempo atrás, professores disputavam a atenção dos alunos com os aparelhos em um jogo de gato e rato. Agora, com os smartphones cada vez mais presentes no mundo contemporâneo, uma lei de 2017 permite que os dispositivos sejam usados em sala de aula. O desafio das escolas, no entanto, é aprender a como usá-los de maneira didática.

Limites e clareza

A primeira dica é levar tanto alunos quanto professores a desenvolverem o autocontrole. Pesquisas indicam que o vício em smartphones cresce em ritmo acelerado e pode constituir um problema de saúde mental. Assim, é preciso que o uso do aparelho seja feito de modo moderado e consciente, respeitando os limites da tecnologia na vida moderna.

Para Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente, o professor pode, sim, lançar mão dos aparelhos celulares para aproveitar suas funcionalidades didáticas. Bem direcionada, a alternativa permite que o estudante pesquise e colete dados em tempo real, tornando-se protagonista do aprendizado.

“O celular pode servir como fonte de pesquisa sobre um assunto específico ou ser usado para registrar o mundo através da câmera. A produção de um telejornal, por exemplo, com entrevistas e exposição de dados pode resultar em trabalhos interessantes. As redes sociais também podem ser benéficas. Com elas, é possível criar grupos de discussão e fóruns que extrapolam o turno escolar. Do outro lado, o professor pode otimizar a preparação das aulas por meio dos aparelhos”, diz.

O mais importante, segundo ele,  é manter a clareza das finalidades pedagógicas do uso do celular na sala de aula. Para isso, é indicado que o professor e a coordenação da escola tracem juntos as estratégias tecnológicas que serão adotadas. O bom planejamento ajuda a manter o aluno no foco da aprendizagem e evita distrações, já que nem sempre o professor conseguirá ter certeza do conteúdo mostrado na tela do aparelho.

Clique aqui para saber mais sobre o Programa Semente.

 

 

 

 

 

 

2018-08-13T13:42:02+00:00 Semente na Escola|